Sophie Charlotte sobre cenas de sexo: "o horário permite"


Os traços delicados e o jeito doce de falar de Sophie Charlotte contrastam com sua postura firme. Aos 25 anos, a atriz tem a oportunidade de explorar ainda mais sua maturidade através de Duda, personagem que vive no remake de O Rebu. Afinal, depois das jovens românticas e das vilãs do horário das 19h que interpretou, ela, pela primeira vez, encarna um papel mais denso na televisão. ''É um trabalho de composição mesmo, com cenas muito fortes e dramáticas. Acho que é uma das grandes personagens da minha vida, com certeza vai ser um divisor de águas'', assegura.

Um tempo depois de ter sido uma das protagonistas de Sangue Bom, Sophie recebeu o convite de José Luiz Villamarim para integrar o elenco da nova trama das 23h. E aceitou na mesma hora. Tudo porque já nutria uma vontade de trabalhar com a equipe do diretor e se identificou com as complexidades da personagem para a qual foi escalada. ''Duda é muito humana. É um papel que me fez trabalhar as emoções de uma forma nova e me colocou em um lugar diferente'', avalia.

Na história adaptada por George Moura e Sergio Goldenberg, Duda é filha de criação da empresária Angela, interpretada por Patrícia Pillar, e trabalha na Mahler Engenharia. É na empreiteira, inclusive, que conhece Bruno, de Daniel de Oliveira, por quem se apaixona. O romance entre os dois, assim como várias outras relações da história, rende cenas, no mínimo, sensuais. O horário de exibição também favorece para que haja uma maior liberdade artística na abordagem da história e, consequentemente, muitas sequências de sexo. Algo que a atriz encara com naturalidade. ''O horário das 23h permite essa exploração com mais ousadia, mas não é esse o foco da novela. Sexo faz parte da vida de todos e é mostrado como parte da trama. O Rebu me arrebatou de uma maneira que eu entendo a importância de cada sequência feita'', destaca.

Na obra original, escrita por Bráulio Pedroso e exibida em 1974, as personagens de Sophie e Patrícia eram do sexo masculino. Cauê e Conrad, interpretados na época por Buza Ferraz e Ziembinski, respectivamente, eram mostrados como filho e pai adotivos por exigência da censura no Brasil. Mas as atitudes deles revelavam, de forma velada, que havia uma relação homossexual entre os dois. Desta vez, essa possibilidade entre Duda e Angela ainda é incerta. Mesmo assim, Sophie assistiu por curiosidade a algumas cenas antigas da novela. ''É muito difícil construir um personagem em cima de um papel que também foi uma construção'', pondera.

Para se inserir no universo da personagem e compô-la, ela contou com o auxílio do preparador de elenco Chico Accioly, com quem já havia trabalhado no filme Serra Pelada, que ganhou uma edição como microssérie para a Globo. Os ensaios intensos com o diretor José Luiz Villamarim também foram importantes para dar o tom antes de o elenco embarcar para Buenos Aires, na Argentina, onde parte das gravações aconteceram. Assim como a parceria com Patrícia Pillar, de quem tenta absorver o máximo de dicas a cada gravação. ''Ela me recebeu de braços abertos, sem uma hierarquia. Em cena, me sinto livre e à vontade para ser a personagem'', constata ela, que vai aparecer, na maior parte dos capítulos, com um mesmo vestido, já que a história base se passa em 24 horas, com diversos flashbacks. ''Acho que é o figurino mais decisivo que já usei porque segue pela trama toda'', observa.

Leve e solta

Na hora de mudar o visual para alguma personagem, Sophie é desapegada. Mas, desta vez, ela se superou. E mostrou o quanto está disponível para viver Duda ao adotar o corte ''Joãozinho''. ''A minha vaidade mudou de lugar. O cabelo tinha a ver com a personagem e foi tudo certo. Não me senti desconfortável, nem nada'', garante.

Mas precisou se adaptar ao corte moderno. Ao perceber que o rosto fica mais em evidência, passou a experimentar uma maquiagem leve e novos estilos de se vestir. ''Tive de me acostumar com a nuca de fora'', conta.

Instantâneas

# Em O Rebu, Sophie cantou a música Sua Estupidez, de Roberto e Erasmo Carlos.

# A atriz se preocupou em encontrar um tom mais grave de voz para ficar condizente com a força das cenas de sua personagem.

# Ela ficou conhecida ao protagonizar a temporada de 2007 de Malhação, na pele de Angelina.

# Logo após O Rebu, vai rodar o filme Língua Seca, de Homero Olivetto.

O Rebu  – Globo – Segunda, terça, quinta e sexta, às 23h.

Fonte : Terra Brasil

Sophie Charlotte fala sobre 'O Rebu': 'Horário denso e sensualidade faz parte'


Não leve o personagem para a cama, pode acabar sendo fatal, como diria Lulu Santos. Coincidência ou não, é isso que o clima sensual que paira nas produções do diretor José Luiz Villamarim.

A química, mais uma vez, foi além da ficção. A paixão da ricaça Duda pelo alpinista social Bruno virou realidade assumida pelo casal. Sophie Charlotte e Daniel de Oliveira não se privam de trocar carícias em público, muito menos de postar fotos nas redes sociais, mas evitam a todo custo falar sobre o namoro. O ator, quando é abordado pela imprensa, censura logo: “É só sobre trabalho, né? Senão, eu não falo”.


As primeiras cenas de sexo e nudez que eles protagonizaram deram o que falar. Mas para a atriz, a faixa das 23h, que permite essa ousadia, é novidade.

“O horário tem suas diferenças, sim, em todos os quesitos. É denso e essa sensualidade faz parte disso, como o drama e os jogos de interesse”, ameniza Sophie. Já o personagem de Daniel, um tipo de Don Juan, antes de aparecer morto na piscina da festa mantinha um caso com Gilda, interpretada por Cássia Kis Magro, embora amasse Duda. “Por essa, ele não esperava. O coração falou mais alto e ele se pegou realmente envolvido pela Duda. Mas o Bruno é um cara esperto, que se relaciona por interesse, por prazer, por poder”, define Daniel.

Se com Sophie os takes são quentes, com Cássia não é diferente. “Trabalhamos na novela ‘Cobras & Lagartos’ (2006) e ela foi a minha mãe no filme ‘A Festa da Menina Morta’ (2008). Nós temos uma trajetória juntos, de respeito absoluto e admiração. Isso é que forma a química entre nós”, explica Daniel.

Villamarim, o diretor, admite que usa e abusa da sedução como chamariz para o público. “O Brasil é um país sensual, temos que respeitar isso. Se fizermos com bom gosto e elegância, por que não? É tão bom trabalhar os desejos, a sensualidade.”

Fonte : O Dia

Caracterizador de 'O Rebu' dá dicas de como usar o batom de Sophie Charlotte


Um tom vermelho puxado para o vinho com acabamento mate: esse é o batom usado por Duda (Sophie Charlotte) na festa de Angela (Patrícia Pillar), e que já chamou a atenção do público nas primeiras cenas de O Rebu. Ficou com vontade de copiar o make da personagem? Quem acha que é proibido marcar tanto os lábios quanto os olhos na hora de preparar o visual de festa, pode se surprender. Marquinhos Padilha, caracterizador de O Rebu, dá a dica: "Tudo com boa medida e bom senso, dá certo".

O principal motivo da escolha de Marquinhos, foi resgatar o feminino na personagem, já que o corte de cabelo é bem curto. "O batom vermelho se uniu aos olhos bem marcados, bem desenhados. Eu achei que o figurino pedia esses destaques", explica. Ele quis também contrapor os momentos fora da festa, em que a personagem de Sophie aparece sem nada na boca.

O caracterizador chegou a experimentar o tom vermelhão aberto, mas achou que não ficou ideal para a pele da atriz. "O tom aberto não fica muito legal em 'morenona'. Nessa situação, com o cabelo curto, muito rímel, viraria uma proposta de sedução que não caberia à personagem. Acaba vulgarizando". Anotou a dica?

Para as morenas que querem usar o vermelho aberto nos lábios, ele aconselha a não marcar os olhos. Já para as branquinhas, ele dá a dica: "Acho incrível marcar olhos e boca se a menina tiver a pele clara e cabelo loiro acinzentado".

As belas de pele negra também podem abusar do batom vermelho. A orientação de Marquinhos é: "Use um gloss incolor por cima do batom para dar um brilho aos lábios vermelhos". Pronto! Agora você já pode arrasar com os lábios marcados, assim como Duda, no próximo evento!

Fonte : Gshow

Figurino de Sophie Charlotte em ‘O Rebu’ causa frisson entre as mulheres


Com corte de cabelo inspirado na atriz francesa Jean Seberg no filme de 1960 ‘Acossado’, de Jean-Luc Godard, e em David Bowie, a atriz Sophie Charlotte, na pele de Maria Eduarda em ‘O Rebu’, parece estar desfilando cada vez que entra em cena. Isso porque o figurino da atriz é digno de uma passarela.

A trama se passa em três tempos (festa, investigação e flashbacks) e o ambiente luxuoso é reforçado com o figurino requintado, assinado por Cao Albuquerque e Natália Duran. Ao longo da festa, Sophie aparece com mais de um vestido: o longo dourado sem mangas, por exemplo, é da Martu, grife carioca de Marta Macedo, especializada em vestidos de luxo. Já o de manga comprida, bordado em tule, é da marca mineira Mabel Magalhães, e o modelo com saia vermelha leva a etiqueta da mineira Patricia Nascimento, que veste a cantora Paula Fernandes.


Segundo a figurinista Natália Duran, a escolha pelo brilho foi natural. “É muito difícil fazer uma festa que não tenha modelos bordados e reluzentes e, afinal, é disso que estamos falando: uma festa. Escolhemos dourados e pratas para transmitir um ambiente festivo e de festa. Escolhemos dourados e pratas para transmitir um ambiente festivo e de luxo”, explica ela, lembrando que o figurino de Duda foi baseado em personagens jovens, ricas e clássicas: “Vestimos a Sophie como uma moça de personalidade.” Para Natália, o visual black tie de Sophie pode ser adotado por aí. “Qualquer festa noturna, que aconteça depois das 20h, comporta vestidos como os da Duda”, opina ela.

Mas não é assim tão fácil ter um modelo como o da personagem de Sophie no guarda-roupa. O vestido da Martu, por exemplo, demorou 15 dias para ser confeccionado. “Foi feito sob encomenda para a novela. Eu desenvolvi dois modelos idênticos, devido à intensidade das gravações. É todo feito em tule e renda pintados à mão e rebordado com pedrarias e paetês”, diz a estilista Marta Macedo. Já Debora Magalhães, diretora de marketing da Mabel Magalhães, revela o preço do vestido de tule: “Sai por R$ 6.182. Depois que Sophie apareceu com ele na TV, vendemos os três que estavam na loja. Mas aceitamos encomendas.”

Fonte : O Dia

Duda sai da mansão com uma pasta preta misteriosa


Duda (Sophie Charlotte) prepara sua bolsa para sair de casa na manhã após a festa. O último elemento que inclui, é uma pasta preta misteriosa.

Ao ir em direção a seu carro, a promoter Roberta (Mariana Lima) se surpreende com a repentina saída da jovem, que está acompanhada por Angela (Patricia Pillar). A garota diz que irá avisar a tia de Bruno sobre a sua morte. Angela apresenta outras opções para revelar o ocorrido, mas Duda insiste em ter uma conversa cara a cara.


O que será que tem dentro dessa pasta? Será que ela está indo mesmo falar com a tia de Bruno? Não perca! A cena vai ao ar na segunda-feira, 21 de julho.

Fonte : Gshow

Download: Baixem música 'Sua Estupidez' na voz de Sophie Charlotte


Como disponibilizamos para download 'Alfazemas' e  'I Love Rock 'N' Roll' na voz de Sophie Charlotte em 'Sangue Bom', agora também vocês poderão baixar a música 'Sua estupidez' na voz de Sophie em 'O Rebu'.


Reveja: Sophie Charlotte é entrevistada por Jô Soares


Sophie Charlotte é uma artista multitalentosa que, além de atuar, tem uma voz afinadíssima. No Programa do Jô, a atriz solta a voz ao interpretar a música "Sua estupidez", de Roberto Carlos, e impressiona Jô Soares: "Tem pessoas que são bonitas, pessoas que são simpáticas e pessoas que são talentosas. Essa menina é tudo isso numa só", afirma o apresentador. Sophie também cantou a música do rei em uma cena de O Rebu


Durante a entrevista, a atriz comenta como está sendo participar do remake. Na trama, ela vive Duda. "Estou nas nuvens. Você nunca sabe o que vai acontecer quando grava, porque entram mil informações depois, como uma trilha incrível, cortes e takes, mas depois de ver o resultado pronto, tive a dimensão do tamanho desse trabalho."

A novela ainda está em sua primeira semana, mas já deu para perceber que, além de todo o suspense que envolve a trama, muitas cenas quentes prometem elevar a temperatura das noites dos telespectadores. "Não acho difícil fazer as cenas mais sensuais, primeiro porque estou com meu namorado (Daniel de Oliveira) em cena, mas tirando isso é uma equipe que me deixa muito à vontade", revela Sophie Charlotte.

Segundo a atriz, as cenas de sexo são tão profissionais, que mesmo com seu namorado, ela sempre fica focada na parte técnica. "Na minha cabeça, passa um pouco a noção de estética do momento. É quase um balé, uma coreografia. É sempre muito marcada".

Sophie também explica que as situações mais quentes não estão na novela à toa, elas são importantes para o contexto do folhetim. "Essa novela vai falar de vida e morte, de jogo de interesse e de desejo. Acho que essa relação que a Duda tem com o Bruno é muito forte e intensa."

Volta ao balé

A atriz conta que é uma verdadeira apaixonada por dança e que voltou a fazer aulas de balé. "Sou formada em balé clássico. Comecei com 5 anos e fiz até terminar o colégio. Agora, voltei a fazer umas aulas esporádicas."


Para Sophie, a dança é um excelente exercício para quem quer atuar. "A dança me ajuda em tudo na vida, além da disciplina. É maravilhoso, acho que você fica mais atento mesmo aos seus movimentos", explica.

Fonte : Gshow

Sophie Charlotte grava cenas em cemitério ao lado do elenco para "O Rebu"


Apesar do forte calor na tarde desta quinta-feira no Rio, o elenco de O Rebu vestiu um pretinho básico para gravar algumas cenas em um cemitério localizado em Botafogo, zona sul da cidade. Mesmo com a escolha da locação pra lá de fúnebre, Sophie Charlotte e os outros atores e atrizes também tiveram pausas descontraídas que ajudaram a aliviar o clima. A cena está prevista para ir ao ar na semana que vem.

Fonte : Gshow
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...